terça-feira, 20 de abril de 2010

Divagação (1)

Tem gente que eu gosto tanto, mas tanto, que eu largaria tudo pra ajudar, pra dar um força, uma mão.

Eu nasci pra isso, nasci pra falar ou fazer algo que faça com que alguém se torne melhor do que é.

Às vezes me sinto incompetente nessa empreitada. Não consigo dar atenção aos amigos, não escuto. Sinto que só penso no meu umbigo. Sei que tenho que cuidar de mim pra ajudar outros, mas o me ajudar está demorando tanto e está sendo tão difícil.

Chego a conclusão que tenho que conviver com os dois modos de ajuda. A mim e aos outros. A vida é isso...eterno vai e vem, altos e baixos, temos que entrar no caminho, virar uma rua, voltar, enfrentar tempestades, sol escaldante e ir até onde dá...

Um comentário:

  1. A empreitada de ajudar o outro é quase sempre insatisfatória, pois para ela ter sucesso não depende exclusivamente de vc. Professores sabem bem o que é isso...

    ResponderExcluir